quinta-feira, maio 03, 2012

A cada Um ,um significado Diferente



A esperteza jamais vence, se a verdade estiver desperta.

A arrogância não tem espaço, onde a humildade domina.

O rancor jamais corrói os corações nos quais o perdão está presente.

A ignorância, quando iluminada, traz à tona a sabedoria capaz de renovar sempre.

A distância nunca é grande o suficiente quando a ternura aquece a alma.

A dor perde a intensidade quando a fé transborda.

A ironia dos que sobrepõe os próprios desejos acima dos desejos dos demais pode tentar envenenar a inocência, mas desmorona ao encontrar um sorriso verdadeiro.

A porta que se fecha a nossa frente é a mesma que pode abrir-se e oferecer novas oportunidades.

O mesmo obstáculo que causa tropeços, nos faz buscar possibilidades diferentes.

A rudeza e a revolta do outro frente a nossa  ideia nos  faz pensar e crescer.

O que aparentemente pode parecer uma tragédia, pode transformar-em em lição eterna.

A doença do  corpo hoje, pode ser a cura da alma no futuro.

Não existe fim, existe recomeço.

Não há morte, apenas mudança.

O ódio desiste na presença do amor.

O desespero esgota-se onde a  esperança está.

As lágrimas suavizam a face quando são de paz.
                
      São os mesmos os sentimentos; entretanto diferentes os significados. Para cada um, uma percepção diferente, um outro ponto de vista. De acordo com cada experiência, desenhamos nossos paradigmas mentais. Assim, construímos nosso Eu, nossa vida. A descrença sempre transforma dor em ódio. Já a compaixão catalisa o sofrimento e o torna aprendizado. Nada é eterno.
Sendo a vida como é, sendo o ser humano quem é, não existe o impossível. Quando um homem reconhece em si mesmo a capacidade de amar incondicionalmente ele torna-se um agente transformador do mundo. Amar, no sentido do verbo. Amar, no sentido do fazer: dar atenção, ter respeito, cumprir promessas, dizer a verdade, contribuir.
Compreender nossa jornada, seguir em frente, e respirar. Acreditar no propósito, na nossa obra,nosso legado. Então pergunte-se: como eu gostaria de ser lembrado? Quais coisas que eu fiz ou que não fiz marcam minha história?
Seja qual for a resposta, a boa notícia é que ela pode ficar ainda melhor. Desfrute da caminhada seja qual for o objetivo. Aprecie a vista, delumbre-se!


Nenhum comentário: