quarta-feira, abril 11, 2012


A Lei do merecimento – Será que eu mereço?

         De um lado a complexidade do viver. Do outro a simplicidade do saber. Algumas indagações são tão frequentes no nosso cotidiano que podem tornarem-se aceitas pelo nossa mente como verdade inquestionável. Dentre as mais comuns: - Será que eu posso? ; - Será que eu consigo? . A incerteza sobre a capacidade de realização gera em nosso interior o medo. Sombra fantasmagórica que nos assalta e paralisa.
As respostas às nossas inquietações estão sempre intrinsecamente relacionadas com nosso poder de Ação. Cada vez que agimos além do medo exercitamos a Coragem. Virtude  essencial para a Superação. Super Ação.
Como seres humanos possuímos algumas virtudes que nos são inerentes, embora nem sempre tenhamos conciência delas: fé, caridade e esperança.  No nosso dia a dia tomamos decisões cujas consequências determinam nosso futuro. Decisões estas norteadas pelos nossos valores; que são as razões pelas quais fazemos o que fazemos; e pelos nossos princípios; nossos ideais e as bandeiras que erguemos e defendemos. Entretanto,  um questionamento ainda mais sério e causador das nossas inquietude é sobre o quanto somos merecedores. O quanto você e eu merecemos sermos felizes, realizarmos nossos sonhos, conquistarmos, transformamosr, amar e sermos amados?
O que faz alguém ter a satisfação de viver e sentir-se pleno? Quais as coisas que fazemos e que nos trazem a alegria e o preenchimento que nos faz sentir como se simplesmente não pudéssemos descrever, pois nos faz transbordar? O que faz um pai de família sair de casa todas as manhãs, trabalhar muito e ganhar pouco, chegar em casa cansado mas realizado?
Cada vez que nos reconhecemos onde estamos, naquilo que fazemos, nos enxergamos realizando, a vida faz sentido. Toda vez que somos o melhor que podemos ser, superando as próprias limitações; sejam elas físicas ou mentais; sentimos que somos merecedores. Quando encontramos a nós mesmos e percebemos que mais do que seres unicamente humanos, somos seres Divinos nos sentimos merecedores. Toda vez que erguemos a cabeça, reconhecendo que dignamente fizemos o “dever de casa”, nos sentimos merecedores. Sempre que fazemos o que tem que ser feito, como se fosse a nossa obra no planeta,  dispendendo amor pelo Fazer, nos sentimos merecedores. Quando reconhecemos em nós mesmos a capacidade de amar e contribuir o merecimento tem sabor de sucesso, vitória, felicidade.
Nosso maior desafio é nos sentirmos merecedores todos os dias. Construindo a cada amanhecer nosso legado, nossa história, para que ela possa ser contada e que emocione quem a ouça. Conseguir demonstrar paixão por aquilo que fazemos e defender nossos valores e ser sempre fiel ao melhor que podemos ser traz paz interior. Então, mãos à obra! 


Nenhum comentário: